Filme: Death Note
Data de Lançamento: 25 de agosto de 2017
Direção: Adam Wingard
Elenco: Nat Wolff, Margaret Qualley, Lakeith Stanfield...
Gênero: Suspense
Avaliação: 1,5/5

Sinopse: "Seattle, Estados Unidos. Light Turner (Nat Wolff) é um estudante brilhante que, um dia, encontra um caderno que repentinamente cai do céu. Trata-se do Death Note, que permite ao seu portador matar qualquer pessoa que conheça a partir da mera anotação do nome do alvo numa de suas páginas. Sob a influência de Ryuk (Willem Dafoe), o dono do caderno, Light passa a usá-lo para eliminar criminosos e pessoas que escaparam da justiça. A súbita onda de assassinatos faz com que ele seja endeusado por muitos, que o apelidaram de Kira, mas também atrai a atenção de um enigmático e também brilhante detetive, chamado L (Lakeith Stanfield)". 

Oi gente!!!! Tudo bem com vocês? Hoje eu trago a resenha do filme Death Note, baseado no anime Death Note.
Quem leu algumas críticas deve ter percebido que não foram nada boas e pessoas que assistiram ao anime e depois assistiram ao filme ficaram realmente decepcionadas, mas porque? Vamos Entender agora. 

Light Turner é um estudante dedicado, estudioso e que tira notas muito altas, um dia na escola um caderno misterioso cai do céu e Light quem o encontra. O Caderno, chamado Death Note, não é um caderno comum, na verdade quem tiver seu nome escrito nele morrerá. 

Light começa a escrever nomes de criminosos e matá-los para tornar um mundo melhor junto de sua namorada, Mia Sutton e com os olhares curiosos do shinigame Ryuk, o verdadeiro dono do caderno. Mas com o que Light não contava era com o detetive L que pretende derrotá-lo custe o que custar


O filme não é fiel ao anime em quase todo o momento, no início já vemos uma enorme diferença entre Light Tunner e Light Yagami, isso mesmo, o próprio nome! Vemos que no filme é Tunner e no anime é Yagami. 
A outra diferença entre eles é o jeito de ser, no anime observamos um Light calculista, frio e competitivo, já no filme vemos um Light que ganha dinheiro para fazer trabalhos para outros alunos. 

Misa também teve seu nome modificando para Mia, que no filme é totalmente diferente do anime. No anime percebemos que Light quem decide matar e continuar matando criminosos, mas no filme quem o faz querer matar é sua própria namorada, Mia, uma coisa completamente NADA A VER com o que é visto no anime. 

No anime, Light tem uma família composta por mãe, pai e irmã, no filme nos deparamos com uma situação completamente diferente, onde sua mãe foi morta e ele vive apenas com o pai policial que se mostra negligente em relação ao filho.

Acredito que o único personagem realmente parecido com o do anime seja o shinigami Ryuk, mas por mais que seja parecido fisicamente, também diferencia o fato de que no anime Ryuk e Light tem uma relação amigável, mas no filme parecem não serem tão amigos assim, até que em uma cena Light ameaça escrever o nome de Ryuk no caderno, mas o shinigami acaba dizendo que se Light tentasse fazer isso, não conseguiria escrever nem a primeira letra de seu nome. 

Bom gente, essa é a resenha de filme de hoje! Quem ainda estiver curioso para assistir ao filme eu aconselho que assista e comente aqui em baixo o que vocês acham comparado ao anime!

Super Beijos e até o próximo post!

Paula.

Filme: It- A Coisa
Data de lançamento: 7 de setembro de 2017 (2h 15min)
Direção: Andy Muschietti
Elenco: Bill Skarsgård, Jaeden Lieberher, Finn Wolfhard mais
Gênero: Terror, Suspense
Avaliação: 5/5 

Sinopse: "Um grupo de sete adolescentes de Derry, uma cidade no Maine, formam o auto-intitulado "Losers Club" - o clube dos perdedores. A pacata rotina da cidade é abalada quando crianças começam a desaparecer e tudo o que pode ser encontrado delas são partes de seus corpos. Logo, os integrantes do "Losers Club" acabam ficando face a face com o responsável pelos crimes: o palhaço Pennywise".

Oi gente, tudo bem? Quanto tempo!!!! Verdade, eu demorei muito pra postar novamente aqui no blog por conta de provas e trabalhos de final do trimestre, mas agora voltamos com tudo, porque as leituras não pararam e muito menos o cinema. 

O filme é baseado no livro (de 1100 páginas!!) do Stephen King. A cidade de Derry começa a se deparar com o desaparecimento de muitas crianças. A única coisa que são encontrados depois são partes de seus corpos ou vestimentas que usavam antes de desaparecer. 

O irmão de Bill, Georgie é uma das crianças desaparecidas e Bill sofre com a ausência do irmão dês de então. Assim, junto com seus amigos do clube dos perdedores, eles vão em busca de Georgie e descobrir a causa de seu desaparecimento, um temível palhaço que pode modificar as emoções das pessoas e também se transformar nelas: O palhaço Pennywise. 


Eu queria ter lido o livro primeiro (qual leitor não quer?), mas o filme me surpreendeu demais! 

Os personagens são realmente cativantes e segundo as pessoas que leram o livro, fiéis aos do livro (melhor coisa EVER!) O palhaço Pennywise é assustador e é um conselho: Não sentem nas poltronas da frente do cinema, isso pode causar enormes sustos e parecer um filme 3D, com certeza você vai pular da poltrona (como eu fiz!) com as cenas em que o palhaço aparece aterrorizando tudo e todos. 

Por mais que seja um filme de terror, tem muitas partes cômicas no filme por meio dos adolescentes do "Losers Club" que acaba descontraindo bastante o telespectador. 

Achando que só tem terror, suspense e comédia? Nha, também tem um toque romântico no filme que acontece entre Bill e Berverly, sim, isso mesmo, romance. Mas não vamos falar muita coisa sobre pra não revelar spoilers por aqui. 

O filme é bem assustador e sobre pular das poltronas não é mentira não! Tinha gente gritando também rsrs, o bom é que não foi somente eu que pulei da poltrona em vários momentos. 

O filme realmente é muito bom!!!! Parece que esse ano é o ano dos filmes baseados nos livros de Stephen King não é? <3 

OBS: Essa semana ainda terá resenha de: Death Note o filme e resenha do livro: O Menino que Pedalava! 

Espero que tenham gostado da resenha de hoje!! Super beijos e até o próximo post <3


Paula Nunes.

Filha da floresta
Autora: Juliet Marillier
Páginas: 607
Editora: Butterfly
Avaliação: 5/5

Sinopse: "O domínio de Sevenwaters é um lugar remoto, estranho, guardado e preservado por homens silenciosos e criaturas encantadas, além dos sábios druidas, que deslizam pelos bosques vestidos com seus longos mantos... Passada no crepúsculo celta da velha Irlanda, quando o mito era lei e a magia uma força da natureza, esta é a história de Sorcha, a sétima filha de um sétimo filho, o soturno Lorde Colum, e dos seus seis amados irmãos, vítimas de uma terrível maldição que somente Sorcha é capaz de quebrar. Em sua difícil tarefa, imposta pelos Seres da Floresta, a jovem se vê dividida entre o dever, que significa a quebra do encantamento que aprisiona seus irmãos, e um amor cada vez mais forte, e proibido, pelo guerreiro que lhe prometeu proteção".

Olá! Tudo bem com vocês? 

Primeiramente: AMEI ESTE LIVRO COM TODO O MEU AMOR!

Este é o primeiro livro da trilogia Sevenwaters. O livro se passa na era medieval, nas terras de Sevenwaters, uma terra cheia de magia e segredos que pertencem ao temido Lorde Colum. Colum sofre muito com a perda de sua amada mulher, que faleceu ao dar a luz a sétima criança, nomeada Sorcha. Com a perda de sua esposa, Lorde Colum se afasta dos sete filhos (Liam, Diarmad, Conor, Comarck, Finbar, Padriac e Sorcha) e se dedica mais as batalhas e guerras contra seus inimigos, os Bretões.

Por mais que o pai fosse um pouco afastado, eles iam bem, estudavam junto do amigo Padre Brien e treinavam para as futuras batalhas. Mas tudo começou a desandar quando Lorde Colum conheceu Lady Oonagh e se apaixonou perdidamente.

Com a chegada de Lady Oonagh na casa, as coisas começaram a ir muito mal, discórdia, brigas e muita violência surgiram na fortaleza de Colum e uma terrível maldição contra os seis irmãos de Sorcha.

Sorcha agora tem uma missão: Salvar seus irmãos desta terrível maldição, mas não será nada fácil, terá muitos obstáculos terríveis a frente e se apaixonara por um guerreiro que irá lhe ajudar nessa missão, mas esse amor não será um mar de rosas, na verdade é proibido.


"Quando os Seres da Floresta lhe davam uma ordem, você a seguia sem questionar, fosse ou não do seu agrado."


O livro é narrado em primeira pessoa por Sorcha, tem uma narrativa maravilhosa, clara e objetiva. O livro é maravilhoso, prende o leitor em cada página e nos faz sentir todas as emoções dos personagens.

Sorcha é uma personagem extremamente cativante, corajosa e determinada, sempre pensando na família em primeiro lugar e não desiste de forma alguma, mesmo que seja algo cruel a se fazer por alguém que ela ame. Seus irmãos também são incríveis, todos tem um dom, Sorcha é uma curandeira incrível, Conor tem uma enorme sabedoria, Padriac cuida e ajuda os animais doentes e machucado como ninguém e assim por diante... Os que mais me cativaram foi Finbar que entende que a violência não leva a lugar algum, Conor que tem uma sabedoria incrível e sabe como usá-la e é claro nossa protagonista Sorcha.

Lady Oonagh é o oposto dos personagens citados a cima, maligna, megera que gosta de plantar a semente da discórdia em todos e Lorde Colum é um homem sem imaginação, sem um toque de amor por afastar-se dos filhos, defender Lady Oonagh e ser a favor da tortura para obter informações sobre os inimigos.

A capa do livro é maravilhosa e remete contos de fada. Tem uma pitada de contos de fadas nesse livro, mas é algo mais forte e cruel, como se fosse um conto dos Irmãos Grimm e a própria autora fala que é um romance baseado no conto germânico dos Irmãos Grimm, Os seis cisnes.

O livro é cheio de conteúdo, 607 páginas que prendem o leitor, que nos faz sentir cada emoção e não parar mais de ler o mesmo livro. Pretendo ler os outros livros da série para continuar nesse maravilhoso reino de Sevenwaters!

OBS: A resenha oficial de encontra no blog Intuição Literária, onde eu resenho! 

Paula Nunes.

Planeta dos Macacos - A Guerra 
Data de lançamento: 3 de agosto de 2017 (2h 20min)
Direção: Matt Reeves
Elenco: Andy Serkis, Woody Harrelson, Steve Zahn mais
Gêneros: Ficção científica, Ação, Aventura
Avaliação: 3/5

Sinopse: "Humanos e macacos cruzam os caminhos novamente. César (Andy Serkis) e seu grupo são forçados a entrar em uma guerra contra um exército de soldados liderados por um impiedoso coronel (Woody Harrelson). Depois que vários macacos perdem suas vidas no conflito e outros são capturados, César luta contra seus instintos e parte em busca de vingança. Dessa jornada, o futuro do planeta poderá estar em jogo".

Oi gente! Tudo bem com com vocês? Esse ano, por enquanto, fui bem pouco ao cinema, perdi muitos filmes que eu queria assistir (homem-aranha, mulher maravilha...) e falando bem a verdade não esperava assistir planeta dos macacos, já que eu tinha assistido os outros dois e não gostei :( Mas fui assistir (esse mês de agosto não estava muito forte de filmes no cinema) e é fato que achei este bem melhor que os outros, mas não morri de amores não. 

O coronel Kurtz começa uma guerra contra os macacos, invadindo o território e comprando um grande confronto contra o líder da tribo - César - que não deseja uma guerra e quer apenas viver em paz com sua família e com sua tribo. Por mais que César não queira uma guerra, o coronel Kurtz vai atrás de uma e mata o filho mais velho e a esposa de César. 

Cheio de ódio e amargura, César vai em busca de vingança com alguns de seus companheiros, mas sua trajetória até seu inimigo não vai ser fácil, vai encontrar muitos humanos que querem matá-lo, um novo companheiro e uma garota que vira uma grande companheira na sua batalha. 


Eu não posso dizer que amei o filme, mas com certeza, na minha opinião, foi o melhor dos três filmes da franquia.

Esse filme trás um toque pouco mais sombrio que os outros, mostra a revolta de César depois de ver seu filho e sua esposa mortos. Mostra a violência dos humanos contra os macacos e o que são capazes de fazer para fazê-los sofrerem. 

A trilha sonora é muito boa, mas tem um pouco de drama demais, realmente parece que querem que o tempo todo nós choremos com a trilha sonora triste e dramática em momentos pelos quais César passa sufoco ou quando finalmente encontra seu inimigo ou até quando se vê de frente com alguns macacos que o traíram e isso acaba ficando melodramático demais e estraga um pouco algumas cenas. 

O final é triste e na verdade não vi necessidade. Não vou falar muito claro, não quero revelar nada aqui, NOT SPOILERS! Mas pra mim foi decepcionante. 

Gostei muito dos efeitos do filme, de como César é corajoso e mostra sua força em todo o filme e como é determinado. 

Bom gente, espero que tenham gostado da resenha de hoje! Espero poder postar mais (faz muito tempo que eu não venho postando, muitos trabalhos!) e super beijos! Até o próximo post. 

Paula Nunes. 

Oi gente! Tudo bem com vocês? Hoje eu vim apresentar um livro para vocês (Nacional!!!)

Sinopse: "Sinopse: Um grupo de amigos, estudantes do ensino médio, encontram um livro, jamais visto até então na biblioteca de sua escola, e resolvem provar a veracidade de seu conteúdo, instruções para um ritual aparentemente inofensivo e extremamente tentador. Motivados por um histórico de bullying e a promessa de um fim definitivo para os seus problemas, Andreia, Augusto "Bolinha", Davi e Thalita partem em uma jornada sem retorno, rumo à escuridão inominável que habita em seus corações".

Vou começar a ler essa semana!! E quem já leu comenta aqui e diz o que achou <3 

Paula.

Percy Jackson e o Ladrão de Raios
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca
Páginas: 387
Avaliação: 5/5

Sinopse: "Primeiro volume da saga Percy Jackson e os olimpianos, O ladrão de raios esteve entre os primeiros lugares na lista das séries mais vendidas do The New York Times. O autor conjuga lendas da mitologia grega com aventuras no século XXI. Nelas, os deuses do Olimpo continuam vivos, ainda se apaixonam por mortais e geram filhos metade deuses, metade humanos, como os heróis da Grécia antiga. Marcados pelo destino, eles dificilmente passam da adolescência. Poucos conseguem descobrir sua identidade. O garoto-problema Percy Jackson é um deles. Tem experiências estranhas em que deuses e monstros mitológicos parecem saltar das páginas dos livros direto para a sua vida. Pior que isso: algumas dessas criaturas estão bastante irritadas. Um artefato precioso foi roubado do Monte Olimpo e Percy é o principal suspeito. Para restaurar a paz, ele e seus amigos - jovens heróis modernos - terão de fazer mais do que capturar o verdadeiro ladrão: precisam elucidar uma traição mais ameaçadora que a fúria dos deuses'.

Olá! Tudo bem com vocês?

Finalmente eu li o primeiro livro da saga Percy Jackson e os Olimpianos. Eu já havia lido o segundo, mas como é uma saga fica bem estranho não é? E é claro, quem viu o filme primeiro (como eu) pensou que o livro seria igual (apesar dos filmes nunca serem completamente fiéis aos livros), mas é claro que, depois de ler o livro, nós percebemos a ENORME (eu disse ENORME) diferença com o filme, digamos que é como crepúsculo (apesar de eu amar os filmes também <3)

O livro é narrado em primeira pessoa por Perseu Jackson, ou só Percy, um garoto de 12 anos que vive entrando e sendo expulsos de internatos para crianças especiais. Ele sofre de déficit de atenção e vive com a mãe e o padrasto Gabe, que não respeita nenhum dos dois.

Na escola, Percy vive apenas com Grover, seu melhor amigo. Não vai bem em nenhuma matéria (a não ser o Latim) e ainda tem de aturar Nancy Bobofit incomodando e irritando a sua pouca paciência que resta.

Quando a Sra Dodds, uma professora do internato, se transformou em um tenebroso bicho e ameaçou Percy, as coisas começaram a mudar. A mãe de Percy decidiu levá-lo para a praia, mas lá as coisas desandaram mais ainda, muitos outros monstros como o Minotauro apareceram para tentar matar Percy, mas com a ajuda de Grover, que este tempo todo era um sátiro, conseguiu chegar a Colina meio-sangue, onde semideuses viviam e aprendiam a lutar e Percy começará a se descobrir, descobre ser acusado de um roubo do qual não cometeu, terá de descobrir quem roubou a coisa (o raio mestre de Zeus) e se descobre como um semideus, filho de Poseidon.

"Se você está lendo isso porque acha que pode ser um meio-sangue meu conselho é o seguinte: feche esse livro agora mesmo."



Como expressar tudo que senti lendo este livro? Ele é incrível!


Eu comecei a ler este livro por sugestão de uma amiga <3 Nós trocamos: Ela leu Harry Potter (meu preferido) e eu li Percy Jackson (Preferido dela) e foi a melhor coisa que poderia ter feito!

Os personagens são extremamente cativantes! O trio Annabeth, Grover e Percy são maravilhosos, cada um com um jeitinho cativante. Percy é cativante do início ao fim do livro, com seus poderes herdados de Poseidon torna as cenas mais "shows" vamos dizer assim. Annabeth, filha de Atena (minha irmã :3) é maravilhosa, com a sabedoria que herdou da mãe e Grover é claro, é aquele amigo protetor para todas as horas, que conversa e sabe dar bons conselhos e o melhor, pode dar bençãos aos animais <3 

O autor escreve de maneira clara e interage com o leitor, em alguns momentos parecia que eu estava ali, conversando com o Percy, ouvindo ele me contar como foi cada passo nessa jornada. 

Eu super recomendo este livro! E por favor, não o julguem pelo filme, posso garantir que o livro é 100% melhor que o filme, já que muitas cenas boas e divertidas não foram abordadas no filme ou foram modificadas :(

É um livro maravilhoso que me remeteu a um novo universo e ampliou meu conhecimento sobre a mitologia grega! <3


Super beijos e até o próximo post! 

Paula.

 O Orfanato da Luz
Autora: Caroline Cristine Pietrobom
Páginas: 79
Editora: Giz editorial
Avaliação: 4/5

Sinopse: "No orfanato São Bento vivem duas madres, uma família e várias crianças. Entre elas, a pequena Clarice, de apenas 7 anos, possui uma sabedoria incrível.
Quando acontece um sério acidente envolvendo uma das crianças e uma madre, Clarice revelará sua vocação e se tornará a ponte que levará todos ao despertar espiritual, revelando um segredo místico que precisa ser resgatado".

Olá! Tudo bem com vocês?

O livro o Orfanato da Luz apresenta um tema que ainda não tinha tido a oportunidade de ler, algo mais relacionado a religião, ao espiritismo.
Na história, conhecemos a protagonista Clarice, uma criança de 7 anos que vive em um orfanato. É extremamente inteligente, sábia e que lê diariamente a bíblia.

Um dia, quando as madres do orfanato decidem ir a um passeio ao zoológico (do qual Clarice se rejeita a ir), acontece uma tragédia com uma das crianças, que sente uma certa inveja de Clarice, e com uma das madres.

Com essa tragédia, Clarice acaba se aprofundando mais em ajudar as pessoas que vivem ali no orfanato a encontrar o despertar espiritual, que também afeta a madre internada no hospital e a criança que sofreu sérios danos. Assim, todos vão descobrindo quem são com a ajuda de Clarice, que vai se revelando a cada página do livro.


Para quem quer se aventurar em uma história diferente que aborda muita fé em Deus e um pouco sobre o espiritismo, esse livro é perfeito para isso.
O livro tem como personagens principais crianças! Crianças que rezam, que depositam fé nas coisas e que pensam no próximo sempre.

Clarice é uma personagem incrível, determinada, corajosa e que ajuda a todos no orfanato com suas gentilezas, já Sofia, por mais que seja apenas uma criança, se mostra mais carrancuda, demonstra ter ciúmes de tudo e de todos que se mostram melhores que ela em alguns pontos e por isso acaba pensando somente em si mesma, mas no decorrer do livro vamos ver as mudanças de Sofia.
As duas madres também são personagens cativantes! Madre Maria foi quem mais me encantou, com seu jeito dócil e fofo de ser com todas as crianças do orfanato, dando amor e carinho igual a todas. Madre Marta, carinhosa também, mas um pouco mais exigente com algumas coisas como horários e estudos.

O livro é narrado em terceira pessoa, mostrando o cotidiano das crianças e os pensamentos de Clarice e contando a vida das madres que vivem ali, como foram parar ali e porque se tornaram madres.

A impressão do livro contém letras bem grandes e torna a leitura mais rápida e a capa é muito bonita!

O livro nos mostra o poder da oração e da fé que cada um de nós tem e muita coisa sobre vidas passadas, um assunto que eu considero muito interessante e adorei a forma como foi abordado neste livro.

OBS: A resenha original se encontra no blog Intuição Literária em parceria com a editor Giz Editorial :)

Paula Nunes. 

Tecnologia do Blogger.